motoboy

Como ter controle do seu dinheiro

Como TER CONTROLE DO SEU DINHEIRO

A partir do momento que ingressamos no mercado de trabalho, seja qual for a área, nosso principal obstáculo se torna economizar. O ato de poupar e administrar nossos ganhos, sejam eles diários, semanais ou mensais, é uma das coisas mais importantes quando o assunto é fazer o dinheiro render mais para conquistarmos os nossos sonhos. 

Mesmo sendo tão importante, a educação financeira não é tão disseminada quanto deveria, fazendo ela parecer um bicho de sete cabeças. Na verdade, ela é o completo oposto: é fácil, basta ter em mente alguns conceitos.

Quais, portanto, são os princípios básicos para ter o verdadeiro controle do seu dinheiro e lidar melhor com suas finanças pessoais? Existe alguma fórmula mágica para isso? Não se preocupe que nós da Mottu te ajudamos com isso!

Noções básicas

A organização financeira trabalha com quatro pilares fundamentais: orçamento, crédito, poupança e investimento. Todos eles giram em torno de uma regra: não gastar mais do que ganha. Ela é essencial para manter um sistema financeiro pessoal equilibrado e com perspectivas de crescimento.

Com isso em mente, entenda melhor os quatro pontos mencionados acima e as melhores práticas para alcançar os seus objetivos:

1. Orçamento

Nesta etapa, é necessário planejar as despesas do seu mês para que o dinheiro seja destinado conforme os gastos.

Por isso, é importante pensar e listar em todos os gastos fixos como aluguel e conta de celular e também estimar os gastos variáveis como conta de água e energia. Para que, caso surjam imprevistos, você tenha o dinheiro e não fique no vermelho com o gasto adicional.

2. Crédito

É preciso entender que o cartão de crédito nada mais é que um dinheiro que o banco te empresta e que você deverá devolver no momento de pagar a fatura. Sendo assim, você precisa utilizá-lo com sabedoria.

O crédito pode ajudar no equilíbrio de contas, mas é importante sempre lembrar dos possíveis juros e taxas que vem junto com ele e ficar atento a negociações com o seu banco. Uma alternativa que está crescendo são os bancos digitais, que normalmente não cobram taxas administrativas, vale dar uma pesquisada e escolher o melhor custo-benefício para você.

3. Poupança

Ter um dinheiro guardado sempre é importante para que você tenha uma maior autonomia e liberdade com as suas finanças a longo prazo. 

Caso você tenha alguma emergência que não pode ser resolvida com o dinheiro que você movimenta mensalmente (o seu salário), uma quantia guardada pode ajudar a manter as coisas nos eixos para que você não faça dívidas.

Além disso, poupar vai muito além de pensar somente em emergências.  Ter um dinheiro guardado te ajuda a alcançar os seus objetivos, como conseguir comprar um imóvel para ter a sua casa própria, fazer uma viagem e até mesmo garantir a aposentadoria, já que todo mundo merece um descanso e quer viver bem nessa fase!

4. Investimentos

Agora que todos os três passos anteriores foram entendidos, é preciso olhar mais ativamente para o dinheiro e em como você pode investi-lo, para que o dinheiro suado que ganha com as entregas trabalhe para você. Afinal: se tem uma coisa que motoca entende bem é como ralar e fazer render.

Caso queira entender mais sobre sobre o tema, acesse nosso artigo sobre investimento.

Foco no progresso

Pode parecer que não é tão simples, mas com certeza não é impossível, quanto mais para os motoboys espertos aqui de São Paulo. Aqui na Mottu entendemos a correria e é por isso que queremos deixar tudo bem explicado por aqui, visando o seu crescimento pessoal, profissional e, principalmente, financeiro.

É a hora de pôr em prática! Comece devagar que você chega lá. E não se esqueça: estamos aqui caso precise de qualquer ajuda.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Como fazer seu dinheiro render mais

Como fazer seu dinheiro render mais

Já falamos sobre a importância de poupar e pensar em investimentos para aumentar as opções do motoboy ganhar dinheiro. Sendo assim, é importante entender como aplicar o seu dinheiro para fazer ele render

O primeiro passo é entender o seu perfil, definindo objetivos, rentabilidade desejada e riscos que está disposto a correr – quanto maior eles forem, maior também pode ser o retorno financeiro do investimento.

De modo geral, os principais conceitos no universo das aplicações financeiras são (iremos detalhar cada um mais para frente):

  • Taxa Selic (Taxa Básica de Juros)
  • Tesouro Direto
  • Fundos DI (Fundos de Renda Fixa Referenciados)
  • CDB (Certificados de Depósitos Bancários)
  • LCI (Letras de Crédito Imobiliário)
  • LCA (Letras de Crédito do Agronegócio)

Para começar a entender seu perfil, você deve definir o tempo de investimento você pretende manter: curto, médio ou longo prazo. Entenda quais tipos de aplicação se enquadram em cada um deles e seus prós e contras básicos.

1. Curto prazo

CDB

Os Certificados de Depósitos Bancários (CDB) são a porta de entrada para muitos investidores, principalmente por ser ofertado pelos mais diversos bancos. Ele consiste no empréstimo de dinheiro ao banco, resultando num ganho para o investidor em forma da taxa de rentabilidade.

  • O investimento mínimo varia de acordo com o título escolhido, podendo ser de R$ 1,00 ou R$ 1 mil.
  • É relativamente seguro, porém tem uma das menores rentabilidades.
  • Ele é considerado de curto prazo, pois o prazo para resgate do dinheiro, caso precise, é um dos menores, e tem até opções sem prazo de carência.

2. Médio prazo

LCI/LCA

O dinheiro aplicado será emprestado pelos bancos para projetos de construção ou modernização no campo, por exemplo. Possui proteção do FGC e o resgate, em geral, possui prazo de carência de três meses a dois anos.

  • Em média, os títulos deste tipo exigem um investimento mínimo de R$ 5 mil.
  • É indicado para investimentos a médio e longo prazo em razão de seu prazo de carência (um certo período mínimo em que o dinheiro investido precisa ficar no banco), sendo ruins em objetivos a curto prazo.
  • O investimento é isento do Imposto de Renda (IR), ou seja não tem parte dos ganhos retidos pelo governo, aumentando a possibilidade de lucro líquido para o investidor.
  • O ideal é procurar LCIs e LCAs em bancos pequenos, já que os juros são melhores e trazem mais rentabilidade ao investidor. É importante ressaltar que quando os juros são maiores, o risco do investimento também é.

3. Longo prazo

Tesouro Direto

Esta opção oferece títulos emitidos pelo Governo Federal para financiar sua própria dívida, funcionando, em tese, como um empréstimo ao país. 

  • Com aplicações baixas, de R$ 40, por exemplo, já rendem algo para o investidor.
  • Os vencimentos dos títulos oferecidos, em sua maioria, são longos, podendo passar de dois anos.
  • É um investimento tido como seguro, já que o Governo Federal é o garantidor.
  • Cuidado: o resgate antes do prazo determinado provoca a perda de parte dos juros combinados.

Mercado de ações

Corresponde à compra de uma pequena “fatia” de empresas de capital aberto, tais como Itaú, Ambev, Vale e diversas outras companhias.

  • Se bem investido, pode render mais em comparação aos outros investimentos, mas tem maior risco.
  • Investimento que pede entendimento mínimo da economia do país e visão de futuro, já que varia de acordo com ele.

4. Reserva de emergência

Poupança

A mais conhecida quando se fala em guardar dinheiro, a Caderneta de Poupança, não possui prazo de resgate, cobrança de taxa ou exige aplicação mínima. Mesmo assim, especialistas não a indicam em caso de investimento.

  • Opção não muito viável para investimentos a longo prazo, já que possui um rendimento baixo em comparação a modalidades como o Tesouro Direto, além de não garantir proteção contra a inflação, correndo o risco do investidor perder dinheiro em caso de baixa na inflação;
  • É um dos modos mais práticos conhecidos. Pode ser feito pela internet, caixa eletrônico e sem cobrança no Imposto de Renda;
  • Se o dinheiro ficar na poupança por menos de 30 dias, o rendimento não é computado.

E agora?

As formas de fazer o dinheiro render são muitas, como é possível observar. Porém, o mais importante é realizar este tipo de ação com consciência e pesquisar ainda mais sobre o assunto, pois quando se trata de investir nosso dinheiro, quanto mais você estuda, mais você tende a aumentar sua rentabilidade.

Outros meios de informação confiáveis e relevantes no universo das finanças estão no Youtube. É o caso do Primo Rico e do canal Me Poupe!, ambos especializados neste assunto e que ajudam as pessoas diariamente a entender mais sobre como aplicar o dinheiro, onde e as formas mais seguras de fazê-lo.

Pronto para fazer o seu dinheiro render?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp